19/11/2002
O Reggae e o Underground: Como ter evidência sem vender sua identidade?
 

Pág 1: Anterior |
20/11/2018 - Dia da Consciência Negra: O Herói Zumbi!
11/05/2018 - Os últimos dias de Bob Marley!
19/03/2018 - O dia em que Bob Marley bateu bola no campo de Chico Buarque!
08/03/2017 - Mulheres no Reggae!
22/11/2016 - Parte 1: Para afugentar o Diabo!
21/11/2016 - Parte 2: Para afugentar o Diabo!
11/10/2016 - O impacto da cultura SoundSystem!
21/04/2016 - Amor e devoção! A visita de Selassie à Jamaica!
05/12/2015 - Nelson Mandela: A convicta luta que contagiou o reggae mundial!
21/09/2015 - Haile Selassie no Brasil!
19/01/2015 - A vida de Bob Marley - Os filhos do Rei!
15/11/2014 - A República mudou DE FATO nossas vidas?
27/08/2014 - O Tempo é o Mestre!
28/07/2014 - Chronixx, a nova locomotiva do reggae?
30/01/2014 - A Conexão Reggae / Punk!
17/10/2013 - Quem é Jah?
01/02/2013 - Queremos novidade! Uma análise do mercado reggae no Brasil!
19/06/2012 - A moda passa mas a essência fica!
Pág 1: Anterior |


Ainda não rolou com o Reggae o que aconteceu com o Rock ou com a Bossa Nova. O Reggae, como estilo musical e estilo de vida, continua muito próximo de suas raízes ideológicas. Muitas coisas contribuem para isso. E o Brasil tem em si tudo para que não mude por muito tempo. A idéia do profissionalismo musical já é algo que dói nos ouvidos de quem tem ideologia radical sobre viver de música, se comprometer com a mesma e com sua banda.

No Brasil, na cabeça de quem não está em uma gravadora ou fazendo shows semanais, se vender é tocar no radio ou assinar um contrato de 3 anos. Se vender é tocar na televisão ou abrindo shows de outros estilos musicais. Não há espaço para radicalismos nem para “rixas” entre bandas. O que chamo de underground no título do texto é a idéia de existência de um circuito forte musical e de cultura que margeie a indústria atual.

Música comercial é um termo que se tornou pejorativo porque mistura o que é feito para massificar e vender um título ou artista plástico, com artistas de carreira e bandas emergentes. O intercâmbio é a primeira arma do underground. Intercâmbio de música, de bandas, de zines. O Reggae esbarra ainda no seu isolamento artístico no Brasil. Felizmente, esta situação tem mudado porque algumas pessoas e bandas já notaram que viabilizar shows, o que é o caso do underground, faz mais pela música do que tentar entender porque é a Kelly Key e não a sua banda que esta na MTV.


Fonte: Bruno Prieto - Maskavo







'Underground'


Projeto Reggae 4 Life chega ao Rio de Janeiro trazendo um toque underground para a cena reggae carioca!


Imperdível: Rootz Underground disponibiliza álbum "Alive" para download grátis! Saiba mais!




 
Jahgube
Jah I Ras
Live in San Diego

Mighty Diamonds
(Reggae)


O que você espera da cena reggae atual?
Que bandas clássicas ressurjam
Que bandas novas apareçam mais.
A cena reggae está legal para mim.


Resultado parcial
Historico de Enquetes


   Morgan Heritage
   Chronixx
   DUB INC
   Jah Defender
   Alborosie


   Igor Salify
   Vibração Sol
   Andread Jó
   Be Livin
   Angatu



APOIO DESENVOLVIMENTO