28/10/2003
Surforeggae in Concert lota o Banespa em um show importante para os novos nomes do Reggae Nacional!
 


No último dia 25, no esporte clube Banespa, o 1º Surforeggae in Concert acontece. Depois de muita luta, desencontros e outros obstáculos, conseguimos fazer nosso show com bandas de expressão e com nossas aliadas independentes. Programado para começar às 22 horas, o público chegava em grandes grupos para o local, o que já era esperado, pois todos os ingressos antecipados, por volta de 4 mil, já tinham sido esgotados.

Com Natiruts, Circuladô de Fulô e mais 3 bandas escolhidas do público em nossa votação, o show estava desenhado. Mas e o Dagô & Radical Roots? Infelizmente a organização, que também cuida da parte financeira do evento, pisou na bola com a galera do Surforeggae, com a galera do Central Reggae, onde o artista está vinculado, e principalmente com Dagô Miranda, que prometia um grande show. Essa foi a parte triste da história, pois fazíamos questão mostrar esse artista pra galera sentir a qualidade dos novos pesos do Reggae Nacional. Bem, vamos ao que rolou 1º Surforeggae in Concert.

Dividido em dois palcos, o evento começava a fluir, mas por enquanto apenas no palco coberto do ginásio do Banespa. Com as famosas pedradas dos Djs Tux e Zambol, a galera já ia se aquecendo para o início do evento. Aproximadamente às 22:30, a banda primeira colocada na votação Surforeggae, o Rastaquilha, sobe ao palco. Grande show que animou muito a galera.

RASTAQUILHA


Com alguns covers de Bob Marley, a vibração era inevitável. Levando os sons de seu novo cd, Rastaquilha, ficou claro que a aceitação foi muito boa. Eles fazem inclusive uma versão de Gladiators que está presente no cd. O vocalista Diogo (foto), juntamente com a bela backing vocal, Renata (foto), fizeram o show fluir perfeitamente até o seu fim. Com missão cumprida, era hora de deixar o palco para a galera do Súditos do Reggae.

SÚDITOS DO REGGAE


Segunda colocada na votação, os caras se aprontam rapidamente para a sua performance. A proposta de levar covers de Bob era quase que padrão, e eles começaram com a bela "One Drop". Os caras possuem um bom set de músicas próprias e mais uma vez o trampo foi reconhecido em músicas como "Senzala" e "Tchau Neurônios". Coca (foto), vocal da banda, levou a galera com ele até o fim, e assim como o Rastaquilha, os Súditos do Reggae fazem o seu papel com extrema competência. Era evidente o quanto se dedicaram em ensaios e nas famosas "correrias". Ficamos muito felizes que bandas com esse naipe estejam despontando no cenário duro, competitivo, mas honesto do Reggae Nacional. Agradecemos também a essas duas bandas que se juntaram na humildade para dar uma força para a próxima banda, o Liberte-se, que era pra tocar no mesmo horário do Natiruts, que se apresentaria no palco de fora. O que seria de se esperar era que a galera iria ver a consagrada banda e deixaria o palco coberto praticamente vazio. Mas isso não aconteceu, e podemos presenciar um dos melhores shows da noite.

LIBERTE-SE


Com um visual parecido aos Leões de Israel (foto), segundo eles uma grande influência, e muita pedra na bagagem, o Liberte-se começava seu show com força total. Bob Marley estava presente no set, mas desta vez com mais cara de lado B. "Rastaman Chant" e "Soul Rebel" fazem as honras da casa. Mas o que chamou realmente atenção era a postura dessa banda em suas músicas próprias. "Orubaiê" é uma delas. Com uma pegada de bateria característica dos Roots Rock Reggae, o pessoal sentia que o Liberte-se já estava se inserindo naquela "turminha do barulho": Reggae Style, Leões de Israel, Ponto de Equilíbrio, Mystical Roots, entre outras.

Mesmo na música "Na Direção Sul" que fala das praias do sul, a pegada era tratada de uma forma cuidadosa. Outra música que nos chamou atenção foi "Hipócritas". O início desse som é pedra demais, e o teclado de Thiago fazia qualquer regueiro lembrar do grande Augustus Pablo. O show realmente surpreendia por esse resgate. Eles fecharam com a música "Liberte-se". O dub que eles mandaram no final foi pesado. É pessoal... o Roots Rock Reggae brasileiro tem novos e bem vindos integrantes. O show terminou à tempo do início do Natiruts, o que fez com que a noite independente do Surforeggae in Concert fosse um verdadeiro sucesso.

NATIRUTS


Agora é hora dos fenômenos do reggae nacional tomarem o palco de fora, o Natiruts. Eles trouxeram a bela Luciana da banda Mystical Roots para substituir Izabella, que está grávida, nos trouxe uma grande e emocionante surpresa. A própria Izabella (foto). Ostentando sua nova face maternal (foto), a backing vocal faz a sua última apresentação nesse mesmo show.

Segundo Luciana (foto) e a própria Izabella, ela nem deveria ter se apresentado, mas o amor ao reggae e ao seu público fizeram esse esforço ser a coisa mais agradável do mundo. Conversamos com a Luciana sobre a licença de Izabella, e a mesma nos disse que a partir do mês que vem, ela assume de vez o backing vocal do Natiruts nesse período de dedicação da vocalista original. Alexandre e sua "trupe" fazem um show magnífico (foto). O Palco de fora ficou completamente lotado.

Voltando à condição de banda independente, o Natiruts parecia mais livre em sua performance. "Eu e Ela", "Presente de um Beija-Flor", e outras canções, eram cantadas com grande emoção pelo público presente, o que valorizou ainda mais o show (video). Sucesso total de público e de receptividade do mesmo, o Natiruts se despede de mais uma bela apresentação. Agora a galera do forró tinha sua vez, pois o CirculaDô de Fulô se preparava para fazer a galera gastar o chão do palco coberto do Banespa.

CIRCULADÔ DE FULÔ


Com a saída de Edu Ribeiro dos vocais do Circuladô, o novo vocal assume com muita "responsa" esse posto que foi tão discutido no meio do forró (foto). O show foi um estrondo. A pegada continua forte e há uns que digam que está melhor. Alguns ainda preferem Edu Ribeiro, mas mesmo assim aprovaram a nova opção (foto). O Circuladô continua firme e forte para manter a chama do forró acesa nos fãs que quase se sentiram órfãos após o acontecimento.

Após esse show, Dagô & Radical Roots iriam se apresentar, mas como descrito logo no começo do texto, isso não foi possível. Esperamos poder contar com mais responsabilidade por parte dos contratantes, para que profissionais como o próprio Dagô e o Central Reggae, a equipe Surforeggae, e principalmente o público, jamais saiam prejudicados. No mais é comemorar esse passo importante de nossa equipe e esperar o próximo evento, e claro, dormir muito, pois são 9 da manhã e ninguém é de ferro. Contamos com vocês em nossa trajetória. Irie!

IMAGENS DO EVENTO


Para este evento, a equipe Surforeggae fez dois álbuns de fotos em diversas situações. Veja se você está em um deles!
 - Album 1.
 - Album 2.


Fonte: Equipe Surforeggae





'Surforeggae in Concert'


Os "Soldiers of Jah Army" se superam em sua apresentação no Surforeggae in Concert 3! Confira!


Surforeggae in Concert 3! O evento está de volta com SOJA, Mato Seco, Leões de Israel e muito mais!


Surforeggae in Concert 2 lota o Fábrica Shows, e garante a sexta reggae na zona Leste! Confira!


Surforeggae In Concert 2 comemora 3 anos de portal com Natiruts, Natural Reggae e muito mais! Não Perca!


Surforeggae In Concert traz Natiruts e Circuladô de Fulô para grande evento no Esporte Clube Banespa!






 
Vivendo o Agora
Igor Salify
Reggae Power

Natiruts
(Reggae)


O que você espera da cena reggae atual?
Que bandas clássicas ressurjam
Que bandas novas apareçam mais.
A cena reggae está legal para mim.


Resultado parcial
Historico de Enquetes


   Morgan Heritage
   Chronixx
   DUB INC
   Jah Defender
   Alborosie


   Mateus Rasta
   Igor Salify
   Vibração Sol
   Andread Jó
   Be Livin



DESENVOLVIMENTO